TURISMO

Mirabela, no Norte de Minas, é a primeira cidade do estado de Minas Gerais a conquistar ‘Selo + Turismo.

Somente 66 cidades no Brasil possuem o selo; conquista levará mais visibilidade para o turismo da cidade, garante turismóloga.

Cavernas, rios, cachoeiras, o cânion da Usina Velha e a tradicional carne de sol, são os principais atrativos para os turistas que visitam Mirabela, no Norte de Minas. A cidade, com ricas atrações naturais e gastronômicas, agora é detentora do Selo + Turismo, e é o primeiro município de Minas Gerais a conquistar o título.

Somente 66 cidades atualmente possuem o Selo + Turismo no Brasil. Segundo a turismóloga, Lorena Charallo, o reconhecimento trará ainda mais valor para o turismo da cidade. “O setor do turismo em Mirabela já é movimentado e, com o Selo, a expectativa é de que haja ainda mais pessoas interessadas em visitar a cidade. Essa divulgação e reconhecimento trarão os olhares do Brasil para nós e para as belezas naturais de nosso município”, diz Lorena.

Além de um reconhecimento e visibilidade, o selo também irá levar benefícios disponibilizados pelo Ministério de Turismo, como por exemplo, mais facilidade para conseguir recursos de financiamentos nacionais e internacionais para apoiar a execução de projetos que promovam o turismo do município.

MIrabela — Foto: Prefeitura

MIrabela — Foto: Prefeitura

Segundo o agente de desenvolvimento do município, Adalto Aquino, o turismo ecológico e gastronômico é o que mais tem atraído turistas para a cidade. “O turismo em Mirabela movimenta a economia na região. Mas há muito em que crescer ainda, estamos empenhados e planejando diversos projetos para atrair ainda mais turistas, então a previsão é de que haja um aumento ainda mais significativo neste setor na região” explica.

Ainda de acordo com o Adalto Aquino, é necessário que haja um investimento no munícipio para que toda a cidade esteja preparada para receber esse aumento de turistas na região. “Tem que haver uma capacitação em Mirabela. Desde hotéis e restaurantes a moradores. Todos devem estar preparados para receber turistas de todo o Brasil e do exterior”, afirma.

Sobre o Selo + Turismo

Disponibilizado pelo Programa do Ministério do Turismo – Prodetur, o Selo + Turismo tem como objetivo apoiar e assistir cidades do Brasil que integram o mapa do turismo no país. Uma forma de gerir e estruturar destinos turísticos brasileiros, a visibilidade do selo levará mais empregos, renda e inclusão social, segundo o agente de desenvolvimento.

O programa possui como diferencial o apoio a organizações tanto públicas quanto privadas, que buscam investir no setor turístico. O Prodetur contribui com o desenvolvimento econômico do turismo nacional, fortalecendo municípios que são destinos de turistas de diversos continentes e de municípios que podem vir a possuir um forte setor turístico.

Tradicional carne de sol de Mirabela — Foto: Globoplay

Tradicional carne de sol de Mirabela — Foto: Globoplay

A capital da carne de sol

Cidade norte-mineira de 13.042 habitantes, Mirabela nasceu por volta de 1882. Terras de quatro ricos fazendeiros, em homenagem ao santo São Sebastião, eles construíram uma capela no local e doaram as terras ao patrimônio. Aos poucos, ao redor da capela, foi se formando a famosa capital da carne de sol.

Segundo a turismóloga Lorena Charallo, a carne de sol é o carro chefe da cidade. “A carne de sol é tradição em Mirabela. Desde o início, os moradores tinham um jeito único de produzir a carne. A qualidade foi aumentando, as técnicas de produção passadas de geração em geração, e hoje Mirabela é reconhecida como o local com uma das melhores carnes de sol do país”.

Ainda de acordo com a turismóloga, o Selo + Turismo é organizado para beneficiar o turismo das cidades que recebem o título. “Podemos crescer na área da hotelaria, restaurantes, comércios, feiras. São muitos os beneficiados economicamente com o selo. A previsão é que mais empresário invistam no setor e movimente a economia de Mirabela”, diz.

*Sob supervisão de Adriana Lisboa.


G1 Grande Minas. fonte

AgriArte abre novo mercado para negócios em Mirabela

O primeiro dia da Feira de Agricultura Familiar e Artesanato (AgriArte) foi um sucesso de público, de crítica e de negócios. Realizada pela Sala Mineira do Empreendedor da Prefeitura de Mirabela, a Emater, o Sebrae Minas, a Associação das Mulheres Artesãs, a Agriarte contou com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, e será realizada sempre às quintas-feiras, a partir das 18h.

A empreendedora Elenice Souto, de São Bento, desembarcou em Mirabela cheia de produtos. Ela trouxe frango congelados, hortaliças, temperos, pimenta, vinagres temperados, andu, farinha, mandioca.

“Vendi praticamente tudo, não voltei com quase nada. Cheguei em casa exausta e falei com o meu marido: estou descansada de tão feliz que estava, com um sorriso largo no rosto. Foi bom demais”, encerrou Elenice.

De acordo com Adalto Aquino, Agente de Desenvolvimento, o melhor sentimento foi de pertencimento dos feirantes.

“Na montagem todo mundo ajudou, a satisfação era grande demais. Podemos ver a felicidade nos olhos de todo público presente, seja ele vendedor ou comprador. A participação da comunidade foi impressionante. Escolhemos um ótimo dia para os negócios”, comemora Adalto, que descreveu que antes da segunda edição, terá uma reunião de avaliação.

O Prefeito Luciano Rabelo acredita que a Feira abre novos mercados para a cidade.

“É oportunidade para quem vende, é oportunidade para quem compra. Fiquei bastante satisfeito com o “abraço” que Mirabela deu a AgriArte. A cada semana vamos corrigir os erros e fazer novas apostas para que a nossa cidade se torne referência neste tipo de iniciativa”, finaliza Luciano.

Annete Rabelo, extensionista da Emater, fala que a Feira “é um espaço para a família ter a oportunidade de comprar os produtos do nosso município, diretamente da roça e se deliciar com comidas típicas, conhecer e apreciar as riquezas artesanais da nossa arte. Além, é claro, de curtir aquele som sertanejo e encontrar com os amigos.

O empresário do ramo de supermercado, Carlos Magno pereira, espera que vire tradição.

“Eu gostei tanto que fui a feira, fui ao supermercado e fechei e voltei de novo. Comprei frango caipira, biscoito, cachaça e ainda reencontrei os amigos. Eu adorei a feira e espero que vire tradição. Além de encontrar com amigos eu também fiz negócios. Foi excelente”, disse Carlos Magno.

A analista técnica do Sebrae Minas, Hebbe Mendes, que atende a região de Mirabela enaltece a importância desse instrumento de valorização regional, que é a Agriarte.

“Nesse mundo de carência de empregos não formais, a Feira vem para completar renda e fazer renda. Além disso faz o dinheiro circular na cidade e o consumidor compra produtos de qualidade, sem ser industrializados. É o momento de empreender”, finalizou Hebbe.

Tendência

O projeto de Mirabela segue a tendência das grandes cidades, como de Montes Claros. O Secretário de Agricultura, Osmani Barbosa Neto, afirma que há dois anos investiram nesse modelo de abertura de mercado. 
“A do São Jose foi nosso primeiro investimento. Depois, fomos para o Edgar Pereira, Santos Reis, Morada do Parque. Estamos felizes por sermos exemplo. Mirabela está no caminho certo valorizando a agricultura familiar e buscando ofertar uma alimentação saudável”, disse Osmani, que deseja sucesso e vida longa a Agriarte.

Fonte: Facebook prefeitura de Mirabela